Cresce a atenção das empresas à gestão de riscos - universobpm

A economia tem mudado bastante nos últimos anos e com isso novos desafios tem surgido. Entenda como o assunto "Riscos" se encaixa nisso.

A pesquisa CIO 2018 realizada pela KPMG destacou o gerenciamento de riscos operacionais e compliance como prioridade para cerca de quatro mil gestores e executivos globais de TI. O estudo constatou que quase 25% a mais dos entrevistados, em relação ao número do ano passado estão priorizando melhorias em segurança cibernética, uma vez que esse tipo de ameaça atingiu um nível alto histórico. E para as empresas que gerenciam os riscos de forma mais eficaz são 38% mais propensas a informar uma lucratividade maior do que suas concorrentes.

A preocupação das empresas em gerenciar os riscos, associada à adoção de uma gestão consciente dos processos para alcançar os objetivos estratégicos da organização, através de ações mais eficientes também é sinalizada no artigo de autoria do CEO da Vorcon Auditoria e Consultoria, Luiz Viana, publicado esse mês no Portal PME NEWS.

“Ao aplicar o gerenciamento de riscos corporativos, a organização deverá examinar as atividades em todos os seus níveis, desde as atividades realizadas no âmbito empresarial, como planejamento estratégico e alocação de recursos, às atividades das unidades de negócios, como marketing e recursos humanos ou analisar os processos do negócio.”

E enfatiza…

 

“Quanto mais à empresa exerce uma gestão consciente de seus processos, maior é a possibilidade de inovar nessa área, criando um diferencial ante a concorrência. O mapeamento é uma forma de gestão e organização desses processos, que são pontos-chave do funcionamento de uma empresa, de forma a torná-los mais eficazes.”

 

Viana cita também alguns exemplos de riscos e suas consequências à gestão corporativa.

Acidente de trabalho, fraude financeira, dificuldade em obter crédito, vulnerabilidade quanto à segurança digital corporativa (ganha projeção com a Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD) e a perda de funcionário essencial à empresa são alguns de muitos exemplos de riscos corporativos e uma empresa que não possui um plano de gestão de prevenção de riscos, além de comprometer o andamento dos processos, poderá ter reflexos negativos que poderão atingir a produtividade e a lucratividade.

 

Fonte: Veja

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no Whatsapp

MAIS DA CATEGORIA Notícias

Notícias

Empresa sueca com sede em Curitiba ficou em 2º lugar entre as grandes no ranking das 35 Melhores para Trabalhar no Paraná.

Notícias

Com a invenção da Caper, o próprio carrinho escaneia o produto e registra o pagamento.

Notícias

No país, apenas três serviços exigem a presença física de um cidadão em uma instituição do governo: casamento, divórcio e transferência de imóvel


{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Precisa de ajuda? Entre em contato!
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Aguarde, enviando solicitação!