endif; ? 'MENSAGEM ENVIADA COM SUCESSO' : ''; ?>

Certificações em BPM. Tirar ou não tirar? Tome sua decisão. - universobpm

Muita gente tem dúvidas sobre investir em certificação ou só adquirir experiência.

O mercado em BPM tem crescido de forma exponencial nos últimos anos. Nunca se ouviu falar tanto nessa disciplina e profissões relacionadas. Com isso, o mercado das certificações tem ganhado força e têm sido muitas vezes porta de entrada para algumas posições profissionais.

Esse é um assunto um tanto o quanto polêmico. Conheço vários profissionais extremamente talentosos, com muita experiência e  que sequer tem uma certificação.

O que chamo atenção nesse caso é que não é uma certificação que vai dizer que um profissional é melhor do que o outro.

Mas o fato é que uma certificação de peso por vezes determina a escolha por determinado profissional. E na maioria das vezes o simples fato de tê-la, aumenta a credibilidade e abre portas. Aconteceu comigo algumas vezes.

Nesse artigo, quero procurar responder as principais perguntas que me fazem sobre esse assunto e que são elas:

  • Para que serve uma certificação de fato? Ela substitui uma graduação?
  • Preciso mesmo de uma certificação para atestar meu conhecimento?
  • Quais certificações em BPM existem no mercado?
  • Quais as mais relevantes?

Eu considero que não são questões simples de responder, no entanto, quero trazer uma visão pessoal e prática em face dos meus 17 anos de experiência profissional.

E aí? Esse assunto te interessou? Se sim, continue lendo esse artigo até o final e escolha qual rumo profissional tomar daqui para a frente.

Sem mais delongas, vamos explorar cada tópico mencionado.

 

Para que serve uma certificação de fato? Ela substitui uma graduação?

Certificações em BPM. Tirar ou não tirar? Tome sua decisão.

Antes de desenvolver sobre esse assunto, quero deixar claro uma opinião pessoal e da maioria dos especialistas em educação:

“Graduação é diferente de Certificação. ”

Falo isso com toda convicção pois são coisas distintas. Vamos à algumas definições simples a respeito.

Graduação é um curso de nível superior sendo considerado o primeiro nível da formação universitária.

Certificação em linhas gerais, é uma avaliação teórica ou prática realizada por organizações ou fabricantes, para atestar a habilidade que o profissional tem para lidar com determinado assunto ou tecnologia.

Ou seja, temos duas coisas totalmente diferentes.

Se você pretende fazer carreira no mercado formal profissional, continue sua graduação, pois ela hoje em dia é o básico exigido pela maioria das organizações, sejam públicas ou privadas.

O próximo passo aí sim são as especializações.

Respondendo a próxima pergunta: Para que serve uma certificação de fato?

Para o profissional, é a oportunidade de se manter atualizado e mostrar ao mercado que detém conhecimentos comprovados sobre determinado assunto.

Não tenho dúvidas que a certificação é um diferencial na carreira do profissional que busca melhores oportunidades no mercado de trabalho.

Já para as organizações, um profissional certificado mostra estar atualizado e possuir uma competência mínima sobre um assunto específico. Em alguns casos, a certificação é exigida junto com o diploma de graduação, como requisitos mínimos para preenchimento de determinada vaga.

Em linhas gerais é isso.

 

Preciso mesmo de uma certificação para comprovar meu conhecimento?

Bom… essa é uma pergunta meio complicada de responder.

Eu falei na introdução desse artigo de grandes profissionais que não possuem nenhuma certificação lembra?

Acontece que par o mercado essa muitas vezes é a forma de comprovar mesmo que minimamente os conhecimentos de um profissional sobre determinado assunto ou tecnologia. Por que mínima Ulisses?

A certificação não garante que você seja um profissional excepcional. Ela garante que você tenha um conhecimento comprovado sobre determinado assunto. É isso.

Agora o que vai determinar o seu nível profissional é a prática e experiência. Essa sim não tem como mascarar.

Conheço alguns profissionais que têm tanta certificação que mal cabem em uma página. No entanto, quando são colocados a prova em uma situação real o resultado é desastroso.

Isso acontece porque existem os chamados “estudiosos profissionais”. Sabe aquela galera que nasceu só para estudar? Então, quando chega na hora “H” amarelam. Descobre-se que estudaram apenas para fazer uma prova.

Enfim, isso acontece.

Da mesma forma, conheço vários profissionais certificados que são fenomenais.

O que eu ressalto aqui é que uma certificação só é potencializada com a prática. Aí sim temos uma combinação perfeita.

Fica aqui minha dica: Se quiser tirar uma certificação profissional, tire. É muito válido e um diferencial competitivo. No entanto, não deixe de adquirir experiência no assunto em questão. Isso é que te tornará um profissional fora de série.

 

Quantas certificações em BPM existem no mercado?

Esses dias tivemos uma discussão em um grupo fechado de profissionais sobre uma certificação “nova” no mercado.

Quando fomos procurar mais detalhes, era uma “certificação” emitida por uma empresa que oferecia um curso de BPM cujo o nome do certificado de conclusão era chamado de certificação. Acontece muitas situações dessas por aí.

Não consigo te falar precisamente quantas existem, porém, a minha dica é que quando você for escolher uma certificação, é importante ver o reconhecimento internacional da mesma e sobre a instituição que emite. 

Quais as mais relevantes?

Nesse momento quero dar ênfase sobre as duas de maior expressividade na comunidade BPM, e que tenho condições de falar com mais propriedade por possuir essas duas certificações. São elas:

1 - CBPP – Certified Business Process Professional

Certificação-CBPP

Essa talvez seja a certificação mais conhecida no mercado quando o assunto é BPM. Promovida por uma associação internacional chamada ABPMP, e posteriormente impulsionada no Brasil através do capítulo brasileiro criado em 2008, essa certificação tem ganhado cada vez mais adeptos.

Essa visibilidade é graças aos grandes eventos promovidos, alguns deles de forma gratuita, e que ajudaram a popularizar cada vez mais o tema BPM. Um deles é chamado BPM Day.

Para conhecer um pouco mais sobre essa associação, especialmente sobre o capítulo brasileiro, visite a página: http://www.abpmp-br.org/

Vamos alguns pontos importantes sobre esse exame:

  • Preciso comprovar experiência?

Sim. Para fazer a prova é necessário comprovar 4 anos de experiência em: gerenciamento, controle, transformação, melhoria, análise, desenho, modelagem e/ou automação de processos (independentemente do cargo assumido).

Caso o candidato seja graduado ou possua outras certificações profissionais, são dados 6 meses de crédito, caindo a comprovação para 3 ½ anos.

  • A prova é em português?

Sim.

  • O que eu tenho que estudar?

A prova é baseada no livro BPM CBOK, atualmente na versão 3, e traduzido para a língua portuguesa. Ao realizar sua inscrição para prova, um exemplar desse livro será enviado a você.

BPM-Cbok-3.0

  • Como funciona o exame?

A prova é presencial. Para fazer o exame, o candidato precisa participar de um evento obrigatório chamado Boot Camp. Esse evento é composto de 4 dias onde os 3 primeiros são dedicados no estudo e apresentação por instrutores credenciados, em cada área de conhecimento do CBOK.

Nesse evento você recebe os slides de cada capítulo e também são aplicados simulados simples para apoio na preparação do exame.

No quarto dia, geralmente um sábado de manhã, a prova é aplicada.

  • Me fale mais detalhes desse exame…

– O exame é realizado por computador (seu notebook) através de um software de avaliação chamado Webassessor;

– O exame é acompanhando por um Proctor (avaliador oficial) da ABPMP no Brasil;

– São cerca de 130 questões de múltipla escolha;

– É necessário um índice aproximado de 70% de acerto;

– São 4 horas de prova;

– É uma prova única.

  • Preciso renovar periodicamente essa certificação?

Sim. A cada 3 (três) anos é necessária a comprovação através de 60 horas de educação continuada que podem ser: Cursos, seminários, ministração de aula, dentre outros.

Somente no Brasil, em reconhecimento aos CBPPs com atuação destacada, é oferecida uma distinção na recertificação, que são as seguintes:

Os detalhes sobre a recertificação e critérios aplicados, podem ser encontrados nesse link: http://www.abpmp-br.org/recertificacao-cbpp/

 

  • E quanto custa?

Não é barato. Esse talvez seja o fato de não se haver mais profissionais CBPPs pelo menos no Brasil.

Os custos são os seguintes:

  • R$ 2.990,00 (BPM Boot Camp) – Pagamento via PagSeguro, Depósito em C/C, faturamento para empresa ou nota de empenho (órgãos públicos)
  • USD 350,00 (taxa do exame CBPP, o exame é opcional) – Pagamento via cartão de crédito internacional, não é possível arrecadar localmente em Reais
  • USD 150,00 (taxa de associação categoria “Professional” para se tornar CBPP) – Pagamento via cartão de crédito internacional, não é possível arrecadar localmente em Reais

 

DICAS PARA O EXAME:

  • Leia pelo menos duas vezes o CBOK. É importante ter os conceitos bem claros na sua cabeça. Isso eu falo antes de fazer o Boot Camp. Iniciei seus estudos com pelo menos dois meses de antecedência para não ter que correr na preparação.
  • Faça simulados. Esse pode ser o grande diferencial na preparação.

 

Obs.: Posteriormente farei uma série de artigos falando sobre cada capítulo, planejamento de estudo e dicas para a prova.

 

2 - OCEB2 – OMG Certified Expert in BPM

Certificações em BPM. Tirar ou não tirar? Tome sua decisão.

Eu particularmente sou meio suspeito para falar dessa certificação. Falo isso pois essa foi a minha primeira opção em 2011 quando pensei em atestar meus conhecimentos. Gosto muito dela!

Eu já estava a um certo tempo na estrada e sentia a necessidade em mostrar para o mercado não só minha experiência prática em projetos de BPM, mas também um certificado profissional que me conferisse mais credibilidade.

A OCEB foi a minha opção. Não foi só pelo nome atraente da certificação, mas sim pelo conteúdo e abordagem do programa.

O foco da OCEB não está na experiência, mas na verificação de conhecimentos sobre:

  • Business Motivation Model (BMM); 
  • Process Model and Notation (BPMN);
  • Business Process Definition Metamodel (BPDM);
  • Case Management Model and Notation (CMMN);
  • Dentre outros.

Também são exigidos conhecimentos não aprofundados sobre SOX, COBIT, ITIL, Six Sigma e Lean.

Bem completo né?

Aí você me diz: “Ulisses, preciso ser um ninja para passar nessa prova. ”

Calma! Pode parecer muito conteúdo mas olha que interessante. Cerca de 40% da prova é sobre conhecimentos da notação BPMN 2.0. Ou seja, se seu conhecimento na notação, especificamente nos elementos exigidos para o exame estiverem sólidos, você já andou quase a metade do caminho.

Um outro questionamento que recebo com frequência é o seguinte: “Ulisses, conhecer: SOX, COBIT, ITIL, Six Sigma e Lean é muita coisa. Que eu saiba, para cada assunto desse existe uma certificação específica.”

O que eu te digo sobre isso? Relaxa, os conhecimentos atestados são superficiais e na prova elas representam apenas 15% das questões.

A OCEB é uma certificação concebida pela OMG (Object Management Group). É uma entidade padronizadora de diversos assuntos técnicos. Para conhecer um pouco mais sobre essa entidade visite o site: http://www.omg.org/

Dando prosseguimento, deixa eu te explicar em linhas gerais como essa certificação funciona.

Esse programa de certificação está estruturado em 3 níveis:

  • Fundamental
  • Intermediate
  • Advanced

Veja a figura abaixo:

Você tem a opção de realizar o programa completo da certificação, onde terá que fazer as 5 provas, ou simplesmente optar por uma área específica de conhecimento: Negócio ou Técnico.

Os detalhes do conteúdo das provas pode ser acessado no link a seguir: http://www.omg.org/oceb-2/index.htm

Vamos as dúvidas mais frequentes para finalizar:

Preciso comprovar experiência?

Não.

Qual o idioma da prova?

Somente em Inglês.

O que eu tenho que estudar?

Para cada nível do exame, a OMG indica uma bibliografia específica. Acesse os links abaixo para conhecer melhor esses conteúdos:

 Mais algumas informações importantes sobre o exame:
  • Para fazer a prova você não precisa de um curso específico. Basta estudar a bibliografia relacionada ao nível e marcar a prova em um centro autorizado de testes VUE (vue.com).
  • A prova é aplicada em uma cabine individual disponibilizada pelo centro autorizado.
  • A prova é composta de 90 questões. Para ser aprovado, o candidato tem que acertar 62;
  • O tempo original para realização da prova é de 90 minutos. Em países onde o inglês não é a língua oficial, há acréscimo de 30 minutos. Ou seja, são 120 minutos de prova aqui no Brasil;
     
Preciso renovar periodicamente essa certificação?

Não. As certificações OCEB não perdem a validade. No entanto, caso o conteúdo sofra alguma atualização, como foi o caso recente onde a notação BPMN que em 2011 foi para a versão 2.0, o profissional pode optar pela atualização.

E quanto custa?

Você só paga a taxa do exame: U$ 210,00 (Esse valor pode sofrer alterações).

 

DICAS PARA O EXAME:

  • A prova é inglês lembra? Não pense que dá para usar um “embromation”, famosa embromação. Eu fiz isso na minha primeira tentativa e me dei mal. As questões requerem uma interpretação antes de você responder. Portanto um dica super importante: Você não precisa ser fluente mas pelo menos ter a capacidade de ler minimamente uma frase e entendê-la. Um inglês instrumental já resolve;
  • Você pode até estudar o conteúdo em português, no entanto, é de extrema importância que os simulados sejam em inglês. Isso te dará segurança na hora da prova e não será novidade para você. Lembre-se, você tem 1 minuto e 30 segundos aproximadamente para cada questão. Por isso não é interessante perder tempo batendo cabeça no inglês.
  • Se optar por um curso preparatório leve essas dicas em consideração.

Obs.: Da mesma forma da certificação CBPP, vou publicar uma série de artigos e vídeos a respeito dessa certificação.

 

OUTRAS CERTIFICAÇÕES

  • Certified BPM Professional (CBPMPSM): Certificação concedida pelo BPMInstute.org, onde o conteúdo encontra-se especificado no site. Os exames são presenciais e acontecem nos eventos realizados pela organização na Austrália, Europa e Estados Unidos (http://www.bpminstitute.org/certification). Ainda não está disponível aqui no Brasil.

 

 

  • Além da CBPP (Certified Business Process Professional) que mencionei no início desse artigo, e que está disponível em português, a ABPMP International ainda disponibiliza mais duas certificações. Basta entrar nos links abaixo para conhecer um pouco mais sobre elas:

 

Existem algumas outras inclusive de fabricantes de soluções BPMS (Business Process Management Suíte) tais como: Oracle BPM SuiteBizagi BPM Suite, dentre outras.

Sobre esse assunto vou ficando por aqui. Acabei me empolgando e escrevendo demais.

Nesse artigo busquei responder as seguintes questões:

  • Quais os benefícios em ter uma certificação em BPM;
  • Quais as principais certificações disponíveis no mercado;
  • Principais informações sobre a CBPP e OCEB2;

Então é isso. Só lembrando… para mim sua interação é muito importante.

Se gostou do que encontrou aqui, não esqueça de se cadastrar na nossa lista de e-mail caso ainda não o tenha feito, deixe seu comentário logo abaixo e compartilhe com seus amigos esse conteúdo.

Até o próximo artigo.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar no Whatsapp

{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Precisa de ajuda? Entre em contato!
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Aguarde, enviando solicitação!